??????????

Guardas municipais de Maceió-AL começam a atuar na proteção aos moradores de rua

20-12-2010 17:33

 

 

 

Guardas municipais começam a atuar na proteção aos moradores de rua

Os moradores de rua de Maceió passam a contar, a partir da noite desta segunda-feira, com a proteção de guardas municipais que integram o Grupo de Atenção para a População em Situação de Rua, criado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Segurança Comunitária e Cidadania (Semdisc), com a tarefa de executar, de forma complementar, ações e atividades orientadoras e preventivas de segurança para esse segmento social.

A criação do grupo é mais uma ação da Prefeitura de Maceió no enfrentamento ao problema da violência que tem vitimado moradores de rua. Em novembro passado, preocupado com a situação, o prefeito Cícero Almeida instituiu, por meio do Decreto Municipal nº 7.199, o Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento da Política Municipal para a População em Situação de Rua, implementando, a partir daí, uma série de ações de proteção e atenção a essas pessoas.

Na portaria publicada no Diário Oficial do Município, edição do último sábado, instituindo o Grupo de Atenção à População em Situação de Rua no âmbito da Guarda Municipal, o titular da Semdisc, Pedro Montenegro, cita a determinação e orientação do Chefe do Executivo municipal em manter serviços e programas de atenção a esse segmento social, garantindo padrões básicos de dignidade humana e não-violência.

O grupo é composto por sete guardas municipais, que atuarão divididos em dois grupos, e sob a coordenação de um deles, revezando-se todas as noites no acompanhamento aos moradores de rua, das 19h às 24h, considerado o horário de maior vulnerabilidade. Foram nomeados para a missão os guardas Simone Maria Alves de Lima (coordenadora), Alex Almeida de Oliveira Alves, Jenilson Luiz dos Santos, João Siname da Silva Junior, Jucyane Pereira dos Santos, Osmar dos Santos Lima, Dgina Calista da Silva.

Segundo Montenegro, eles foram escolhidos pelo perfil social e sensibilidade demonstrados no exercício de suas atividades. Em seu trabalho, eles vão acompanhar a rotina dos moradores de rua, detectar problemas de saúde e de ordem social, como crianças em situação de risco, e situações de dependência química, encaminhando para os órgãos competentes e compondo relatórios que possam ajudar a Prefeitura e o Comitê Intersetorial na instituição de ações para esse segmento social.

"Os nossos guardas vão trabalhar tendo como parâmetro a valorização e o respeito à vida, à cidadania e à dignidade da pessoa humana”, conclui o secretário Pedro Montenegro.

Voltar

Procurar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.